Cirurgia Plástica Abdomen

CIRURGIA PLÁSTICA ABDOMEN – CIRURGIA PLÁSTICA BARRIGA – ABDOMINOPLASTIA – DERMOLIPECTOMIA CIRURGIA PLÁSTICA ABDOME – SAO PAULO – SÃO PAULO

abdomen 2

A abdominoplastia é a cirurgia plastica para a correção do excesso de pele na barriga. Também chamada de dermolipectomia abdominal ou cirurgia pástica do abdomen (abdome). É uma cirurgia plástica realizada pelo Dr. Giovanni Andre Viana, utilizada para redefinir o contorno abdominal (da barriga), através da retirada do excesso de pele e gordura depositada, além de reforçar sua musculatura anterior (músculo reto abdominal).
A cirurgia plastica de abdominoplastia, tambem chamada de abdominoplastia, também esta indicada para corrigir a flacidez abdominal pós-gravidez (excesso de pele); abdome em avental em obesos ou após grande perda de peso (ex-obeso).
A técnica de abdominoplastia, ou cirurgia plastica da barriga, realizada pelo Dr. Giovanni Andre Viana, permite a retirada de cicatrizes pré-existentes de cesariana ou outras cicatrizes (quando for possível) que estejam situadas abaixo do umbigo. O mesmo ocorre em relação a estrias com a mesma localização. Durante esta cirurgia, pode se associar a correção de hérnias da parede abdominal, caso existam, convidando um cirurgião geral para realizar este tratamento.
A cirurgia plastica da barriga, também denominada de abdominoplastia ou cirurgia plástica do abdomen, é realizada sob anestesia peridural + sedação ou entao sob anestesia geral. Normalmente o paciente ficará internado dois dias no hospital, saindo após este período, devendo usar uma cinta compressiva por pelo menos 40 dias. Ficará afastado de suas atividades físicas por aproximadamente 40 dias, incluindo dirigir carro, ginastica e etc.

As perguntas mais comuns quanto a esta cirurgia são:

01) P: QUANTOS QUILOS VOU EMAGRECER COM A PLASTICA ABDOMINAL?

R: Sendo uma cirurgia que retira determinada quantidade de pele e gordura, evidentemente haverá uma redução no peso corporal, que varia de acordo com o volume do abdome de cada paciente. Não são, entretanto, os “quilos” retirados que definirão o resultado estético, mas sim as proporções que o abdome mantenha com o restante do tronco e os membros. A maioria das mulheres apresenta certa “flacidez” do abdome após um ou vários partos, com predominância de pele sobre a quantidade de gordura localizada na região. Estes casos nos permitem melhores resultados. Se o paciente está com o peso acima do normal, o resultado também será compensatório e proporcional ao restante do corpo; entretanto, vale a pena lembrar que “excesso de gordura” em outras regiões vizinhas do abdome ainda existirão, o que nos leva a aconselhar àquelas que assim se apresentem a prosseguir com um tratamento complementar, seja por lipoaspiração ou mesmo clínico/fisioterápico, para equilibrar as diversas partes entre si. A diastase da musculatura abdominal (aquele abaulamento na região central do abdome) é tratada simultaneamente à cirurgia da abdominoplastia, cirurgia plastica da barriga.

02) P: COMO FICARÃO AS CICATRIZES ?

R: A cicatriz resultante da cirurgia plastica da barriga, abdominoplastia, localiza-se horizontalmente logo acima da implantação dos pelos pubianos, prolongando-se lateralmente em
maior ou menor extensão, dependendo do volume do abdome (barriga) a ser corrigido.
abdomen 1
Esta cicatriz é planejada para ficar disfarçada sob as roupas íntimas, e passará por vários períodos de evolução, como se segue:
a – PERÍODO IMEDIATO: Vai até o 30º dia e apresenta-se com aspecto pouco visível. Alguns casos apresentam discreta reação aos pontos ou ao curativo.
b – PERÍODO MEDIATO: Vai do 30º dia até o 12º mês. Neste período haverá espessamento natural da cicatriz, bem como mudança de sua cor. Este período é o menos favorável da evolução cicatricial; como não podemos apressar o processo natural da cicatrização, recomendamos às pacientes que aguardem, pois o período tardio se encarregará de diminuir os vestígios cicatriciais.
c – PERÍODO TARDIO: Vai do 12º ao 18º mês. Neste período, a cicatriz começa a tornar-se mais clara e menos consistente atingindo, assim, o seu aspecto definitivo. Qualquer avaliação do resultado definitivo da cirurgia do abdome deverá ser feita após este período. Raros casos ultrapassam este período para atingir a maturação definitiva da cicatriz.

Certas pacientes podem apresentar tendência à cicatrização inestética (cicatriz hipertófica e quelóide). Esta tendência deverá ser avaliada, durante a consulta inicial, bem como suas características familiares.
Vários recursos clínicos e cirúrgicos nos permitem melhorar tais cicatrizes inestéticas, na época adequada. Não se deve confundir, entretanto, com a evolução natural do período mediato da cicatrização. Qualquer dúvida a respeito da sua evolução cicatricial deverá ser esclarecida durante seus retornos pós-operatórios, quando teremos a oportunidade de fazer a avaliação do estado em que se encontra a cicatriz.

Ocasionalmente poderá ocorrer acúmulo de líquidos na área operada que podem necessitar punção ou até drenagem, em função da liquefação da gordura ou coleção sero-sanguinolenta.

03) P: EXISTE CORREÇÃO PARA CICATRIZES HIPERTRÓFICAS?

R: Vários recursos clínicos e cirúrgicos nos permitem melhorar tais cicatrizes inestéticas, na época adequada. Não se deve confundir, entretanto, o “período mediato” da cicatrização normal (do 30º dia até o 12º mês) como sendo uma complicação cicatricial. Qualquer dúvida a respeito da sua evolução deverá ser esclarecida como Dr. Giovanni Andre Viana.

04) P: EM QUANTO TEMPO ATINGIREI O RESULTADO DEFINITIVO?

R: Na resposta anterior foram feitas algumas ponderações sobre a evolução da cicatriz. Entretanto, resta ainda acrescentar algumas observações sobre o novo abdome, no que tange à sua consistência, sensibilidade, volume, etc.
* Nos primeiros meses, o abdome apresenta uma insensibilidade relativa, além de estar sujeito a períodos de “inchaço”, que deverão regredir espontaneamente.
* Nesta fase, o abdome poderá ficar com aspecto de “esticado” ou “plano”. Com o decorrer dos meses, tendo-se iniciado os exercícios, vai-se gradativamente atingindo o resultado definitivo. Não se deve considerar como definitivo qualquer resultado antes de 12 a 18 meses pós-operatórios.

05) P: SERÁ FEITO UM NOVO UMBIGO?

R: O seu próprio umbigo será transplantado e, se necessário, remodelado. Deve-se levar em conta que, circundando o umbigo existirá uma cicatriz que sofrerá a mesma evolução da cicatriz inferior. Várias técnicas existem para a reimplantação do umbigo. Todas elas são passíveis de futuras revisões cirúrgicas, caso venha a ser necessário.

06) P: A ABDOMINOPLASTIA CORRIGE O EXCESSO DE GORDURA SOBRE A REGIÃO DO ESTÔMAGO?

R: Nem sempre. Isto depende do seu tipo de tronco (conjunto tórax + abdome). Se ele for do tipo curto, será corrigido parcialmente. Sendo do tipo longo, o resultado será mais favorável. Também tem grande importância, sob este aspecto, a espessura do panículo adiposo (espessura da gordura) que reveste essa área do corpo.

07) P: A GRAVIDEZ POSTERIOR A CIRURGIA ALTERA O RESULTADO?

R: O seu ginecologista lhe orientará melhor sobre a conveniência da nova gravidez. Quanto ao resultado, não se pode prever, é aconselhável que tenha a prole já definida antes da plástica abdominal ou cirurgia plastica do abdomen.

08) P: O PÓS-OPERATÓRIO DA ABDOMINOPLASTIA É MUITO DOLOROSO?

R: A cirurgia plastica do abdomen ou plastica da barriga geralmente não apresentam dor intensa e na sua ocorrência poderá ser controlada por analgésicos comuns, que serão prescritos pelo dr. Giovanni Andre Viana durante a sua alta hospitalar.

09) P: HÁ PERIGO NESTA OPERAÇÃO?

R: Todo ato médico inclui no seu bojo um risco variável e a cirurgia plástica de barriga ou abdominoplastia como parte da medicina não é exceção. Pode-se minimizar o risco preparando-se convenientemente cada paciente, mas não eliminá-lo completamente. O risco cirúrgico não é muito diferente das demais cirurgias plásticas, quando não existem fatores agravantes e na vigência dos cuidados médicos cirúrgicos usuais.

10) P: QUE TIPO DE ANESTESIA É UTILIZADA PARA ESTA OPERAÇÃO?

R: Anestesia geral ou peri-dural; até mesmo a anestesia local sob sedação,
pode ser utilizada em casos especiais. Entretanto, esta escolha, será realizada pelo médico anestesiologista, que após conversar com você, irá explicar qual será a melhor opção para o seu caso e toda a orientação sobre a sua recuperação.

11) P: QUANTO TEMPO DURA O ATO CIRÚRGICO?

R: Tanto quanto o caso demandar. Entretanto, o tempo de ato cirúrgico não deve ser confundido com o tempo de permanência do paciente no ambiente de Centro Cirúrgico, pois, esta permanência envolve também o período de preparação anestésica e recuperação pós-operatória.

12) P: QUAL O PERÍODO DE INTERNAÇÃO?

R: Pelo menos dois dias você ficará internado no hospital, conforme a experiência do dr. Giovanni Andre Viana.

13) P: SÃO UTILIZADOS CURATIVOS?

R: Sim. Curativos especiais, inicialmente para diminuir a quantidade de pontos utilizados na cicatriz, será utilizado uma tela com cola, produzida pela empresa Ethicon®, denominado de Prineo, que será retirado com aproximandamente 14 dias de pós-operatório e após, curativo compressivo com micropore serão trocados periodicamente pelo dr. Giovanni Andre Viana.

14) P: QUANDO SÃO RETIRADOS OS PONTOS?

R: O Dr. Giovanni Andre Viana começará a retirada dos pontos poderá em torno do 14º dia, sendo feita de maneira seletiva, nos dias que se seguem. Raramente a retirada total passa de três semanas.

15) P: QUANDO PODEREI TOMAR BANHO COMPLETO?

R: Normalmente o banho completo, desde que assistido por outra pessoa
capacitada, poderá ser tomado a partir do 5º dia, ou após a retirada dos curativos.

16) P: QUAL A EVOLUÇÃO PÓS-OPERATÓRlA?

R: Você não deve se esquecer que, até que se consiga atingir o resultado almejado, diversas fases são características deste tipo de cirurgia. Assim o resultado final depende além da evolução cicatricial da evolução da forma do abdome, bem como a sensibilidade, consistência, etc. O tempo e o seu organismo se encarregarão de dissipar pequenos transtornos. Toda e qualquer preocupação da sua parte deverá ser transmitida ao seu cirurgião, dr. Giovanni Andre Viana, que lhe prestará os esclarecimentos complementares necessários. Um curto período de depressão emocional poderá ocorrer nas primeiras semanas, devido ao aspecto transitório e geralmente advém da ansiedade de se atingir o resultado final, o quanto antes. Lembre-se que nenhum resultado de cirurgia plastica de abdome pode ser considerado definitivo antes de pelo menos 12 meses.

As informações divulgadas neste site tem caráter meramente informativo e não devem ser utilizadas para diagnósticos, procedimentos ou tratamentos médicos sem a prévia consulta e a orientação de um especialista. Consulte sempre um médico.CiruCcirur

Cirurgia Plástica São Paulo – Moema